Danças Circulares

Um movimento de dança mundial

danca-circularesDanças Circulares fazem parte hoje de um movimento de dança mundial, que começou com Bernhard Wosien (1908-1986), bailarino e professor de dança alemão, que, nos anos 1960, pesquisou e divulgou danças circulares tradicionais (folclóricas) de vários povos, buscando resgatar a diversidade das culturas. As Danças Circulares tiveram seu grande desenvolvimento na Comunidade de Findhorn, no norte da Escócia, onde Wosien viveu por muitos anos; de lá, as Danças espalharam-se por todo o mundo.
Na prática das Danças Circulares há uma notável democratização, uma vez que fazem parte do repertório, danças das culturas dos quatro cantos do mundo, além do fato de que nas rodas, encontramos pessoas de todas as idades, com ou sem experiência em dança. Em nossa cultura temos vários exemplos de danças e canções de roda infantis e folclóricas, como as cirandas, as cirandinhas, entre outras.
Danças Circulares também são chamadas de “Danças Circulares Sagradas” ou “Danças dos Povos”. Elas têm se espalhado por parques, praças, escolas, centros culturais, e estão presentes inclusive em treinamentos de empresas. Seus objetivos são reunir pessoas para vivenciar em conjunto experiências de confraternização, respeito, igualdade, alegria, meditação, pois em um círculo todos estão em um mesmo nível, não existe hierarquia e todos conseguem se olhar. Por meio de ritmos de várias partes do mundo, a idéia é a construção de uma cultura da paz. As Danças Circulares são conduzidas por um focalizador, ou focalizadora, uma pessoa que estudou para adquirir formação para orientar grupos nesta prática.
dancas-circulares-terapiaNas Danças Circulares o que importa é que o grupo vivencie as danças, respeitando a forma como cada um coloca seu corpo em movimento e como interage com as outras pessoas, buscando uma experiência de integração. Para algumas pessoas a prática das Danças Circulares é mais do que a possibilidade de movimentar o corpo, ou aprender sobre uma arte, sobre outras culturas. Torna-se uma experiência de autoconhecimento, de superação, de solidariedade, de alegria, de amizade, de amor, de espiritualidade.

 

Tipos de danças circulares

  • Meditativas
  • Danças do Sagrado Feminino
  • Danças do Sagrado Masculino
  • Tradicionais
  • Contemporâneas
  • Danças da Paz

 

 Porque vale a pena praticar danças circulares

O corpo humano foi projetado para o movimento e não para a imobilidade.

É uma das poucas práticas físicas que leva em conta a saúde das emoções; no círculo, apoiamos e nos sentimos apoiados.

Alimentamos e exercitamos nossos circuitos de neurônios, pois ao nos concentrarmos nos passos, ritmo, direções, praticamos uma ginástica cerebral, além de esquecermos de nossas preocupações diárias. Estimula a memória e a capacidade de concentração.

A dança tem o poder de nos levar a um lugar de leveza, que nos reconecta com nós mesmos, com a natureza, com a beleza. O resultado disso é paz. Costumamos dizer que isso “faz bem ao espírito”.

É uma prática para absolutamente todos, inclusive pessoas com necessidades especiais. Não requer nenhuma experiência anterior em dança. Você pode começar a dançar com qualquer idade.

Com a prática da Dança, pelo fato de ser em círculo, aprendemos muito sobre respeitar o nosso espaço e o espaço do outro.

É muito prazeroso.

É meditação em movimento.

Atenua as tensões do dia a dia.

Auxilia em estados depressivos.